Prefeito de Mongaguá passará por auditoria


O prefeito interino de Mongaguá, Rodrigo Cardoso Biagioni, o Rodrigo Casa Branca (PSDB), que tomou posse na manhã de segunda-feira (14), estabeleceu auditoria nas finanças e nos contratos da Administração. Após quatro dias sem mandato, este foi seu primeiro ato frente à cidade.

Semana passada, o prefeito Artur Parada Prócida foi preso, e o vice, Márcio Melo Gomes (ambos do PSDB), afastado judicialmente. A expectativa é que ambos sejam alvo de um processo de impeachment na Câmara, contudo a sessão de segunda-feira à noite não aconteceu por falta de quórum. Somente três, dos treze vereadores compareceram.

As suspeitas sobre Prócida e Gomes são a respeito de desvios na verba destinada à merenda escolar. Ambos foram citados na operação da Polícia Federal, Prato Feito, que examina desvios de verbas de merenda escolar em 30 cidades paulistas, três delas da região: além de Mongaguá, Cubatão e Peruíbe.

Medidas

Rodrigo Biagioni começou a trabalhar às 8h na segunda (14). De acordo com ele, a auditoria servirá para mapear um diagnóstico da saúde financeira da cidade e dar andamento a máquina. Segundo Rodrigo, se as providências não forem devidamente tomadas ainda esta semana, as escolas ficarão sem merenda.

Outro ponto preocupante é o desabastecimento do hospital municipal e dos postos de saúde. Biagioni afirmou que faltam medicamentos e materiais básicos, como algodão e esparadrapo.

Na tarde desta segunda, aconteceram vistorias em unidades de saúde e educação para conhecimento verdadeiro dos setores públicos.

Rodrigo afirma não faltar verba, a questão é o trabalho do setor de compras. Ele afastou do cargo e diretor do setor de licitações.

O interino considera a atual situação política grave, mas ainda assim acha possível supera-la. Declara que líderes devem se unir.

Transformações

Biagioni se reuniu com lideranças políticas e técnicos de diretorias municipais. Os encontros proporcionaram uma concepção superficial sobre o andamento da cidade.

O interino já estabeleceu mudanças na estrutura administrativa da Prefeitura. De pronto, quatro departamentos terão novos titulares. O esperado é que sejam anunciados quem serão os ocupantes dos setores Jurídico, de Finanças, Administração e a Chefia do Gabinete. E ele não descarta novas alterações de cargos após a conclusão do diagnóstico da atual situação administrativa municipal.

Apesar de ser do mesmo partido do Prefeito detido pela Polícia Federal, Rodrigo Biagioni declara ter se posicionado contra a gestão de Prócida. Ele alega que o rompimento com o político aconteceu durante a eleição para a Mesa Diretora da Câmara, onde foi eleito presidente da Casa. Na ocasião, Prócida havia apoiado outro vereador. O fato fez com que a maioria dos vereadores rompesse com a atual mesa do Legislativo.

O obstáculo, contudo, não preocupa o prefeito interino, que acredita na reaproximação com seus pares.

Fonte: atribuna.com.br

Facebook Comments